HomeCategorias NacionaisRubens Barrichello faz história em Interlagos e é bicampeão da Stock Car

Rubens Barrichello faz história em Interlagos e é bicampeão da Stock Car

Em etapa agitada, Rubinho é o piloto mais velho a conseguir o título na Stock; Felipe Baptista e Ricardo Maurício vencem as corridas da última etapa da temporada

PUBLICIDADE

Se fosse um filme, a Super Final BRB teria todos os componentes de um grande drama. Quatro pilotos largaram neste domingo (11) no Autódromo Interlagos competindo pelo título da temporada 2022 da Stock Car Pro Series. Mas incidentes tiraram de combate, pela ordem, Matías Rossi, na Corrida 1, e Daniel Serra e Gabriel Casagrande, que se enroscaram na primeira volta da segunda prova. Rubens Barrichello também teve seu carro avariado após confusão no início da disputa, mas conseguiu seguir na pista, no peito e na raça.

Minutos depois, tão logo soube pelo rádio da exclusão de Casagrande da Corrida 2, o veterano foi às lágrimas dentro do carro antes mesmo do término da etapa e comemorou a conquista do bicampeonato. Barrichello agora é o piloto mais velho a alcançar o título da principal categoria do automobilismo na América do Sul, com 50 anos, 6 meses e 18 dias.

Muito emocionado e ao lado da família, amigos e de toda a equipe Full Time Sports, Rubens Barrichello abraçou a mãe, Dona Idely, e perguntou: “Agora é o seguinte, a senhora está bem?”. Depois, comemorou a conquista com uma frase marcante. “Só tenho a agradecer o tanto de gente que torce por mim. É o dia mais feliz da minha vida”.

“Sinto uma gratidão enorme. Tenho um amor tão grande por Interlagos e, depois que consegui subir no campeonato em Goiânia, outra pista muito importante para mim, vi a coisa acontecendo. Nunca teve grito de ‘já ganhou’, mas foi de uma forma construída. Agradeço a Interlagos, o amor da minha vida. A gente sempre teve uma ‘coisinha’ assim, e hoje a gente se libera dessa situação. Estou lisonjeado por viver esse momento. Feliz por viver essa oportunidade, que foi bem usada. E Interlagos entregou algo que eu estava atrás há algum tempo. Só podia ser desse jeito, com as pessoas que eu amo e que estão ao meu lado”, vibrou.

Barrichello entregou uma campanha memorável. Um dos grandes momentos foi a jornada de cinema em Goiânia, no mês de março, quando marcou todos os 56 pontos em jogo com pole position e vitória nas duas corridas. Rubinho também entregou performances notáveis na quarta etapa, no Velocitta, e em Santa Cruz do Sul, em setembro. Na mesma Goiânia, em outubro, o piloto assumiu pela primeira vez a liderança do campeonato e superou Serra e Casagrande justamente no momento capital, às vésperas da corrida decisiva e da confirmação do título neste domingo. Ao todo, o dono do Toyota Corolla #117 marcou três vitórias, sete pódios, uma pole e uma volta mais rápida.

Ao fim de 12 etapas e 24 corridas, Barrichello terminou o campeonato com 330 pontos. Daniel Serra foi o vice-campeão com 316, enquanto Gabriel Casagrande ficou em terceiro, com 307.

Interlagos foi palco também de um grande feito para a Toyota. Presente na Stock Car desde 2020, a montadora japonesa comemora, pela primeira vez, a conquista de um título na categoria. Já a melhor equipe da temporada 2022 foi a Eurofarma-RC, liderado por Rosinei Campos, o ‘Meinha’. O time marcou 581 pontos, superando a A.Mattheis Vogel, e chegou assim ao 11º título de equipes.


O 75º vencedor

Felipe Baptista venceu a 1a corrida em Interlagos e é o 75° campeão diferente da Stock | Magnus Torquato/Stock Car

Felipe Baptista foi um dos grandes nomes deste domingo em Interlagos. Depois de conquistar sua primeira pole na Stock Car no último sábado, o jovem paulista de 19 anos foi além e se tornou o 75º vencedor diferente na categoria, faturando seu primeiro triunfo, e com propriedade, liderando a Corrida 1 quase de ponta a ponta com o Chevrolet Cruze da KTF. Daniel Serra, que ainda estava na luta pelo título, finalizou em segundo com o Cruze da Eurofarma-RC, enquanto Rubens Barrichello foi o terceiro.

Matías Rossi, que estava na luta pelo título, ficou pelo caminho após um incidente durante o pit-stop e que envolveu também Denis Navarro (Cavaleiro Sports). Em sua despedida pela A.Mattheis Vogel, o argentino acabou punido em 20s e deu adeus ao sonho de ser campeão.

Foi com vitória e um enorme sorriso no rosto que Felipe Baptista terminou, aos 19 anos, sua temporada de estreia na Stock Car. “É difícil descrever. Foi um fim de semana muito incrível. Na classificação, consegui fazer voltas maravilhosas, praticamente perfeitas. Na corrida, consegui manter o ritmo, especialmente depois do pit-stop, que foi muito bom. Pena pelo Matías, queria que ele estivesse brigando um pouco mais, mas corridas são assim. Ano que vem espero estar lutando com todos eles. Só tenho de agradecer a todo mundo, a todos os patrocinadores, por todo o apoio, e agora vamos tentar lutar pelo título no ano que vem”.

Na segunda prova, de início conturbado por conta dos incidentes envolvendo vários pilotos, entre eles Barrichello, Serra e Casagrande, Ricardo Maurício (Eurofarma-RC) consolidou-se como o maior vencedor da temporada. Com uma performance muito forte, o tricampeão não deu chances a ninguém e faturou seu quinto triunfo em 2022 e o 35º na carreira, sendo assim o terceiro piloto em atividade com mais vitórias na Stock Car, chegando a 35 conquistas, ficando a duas de empatar com Cacá Bueno e Thiago Camilo. Ricardinho também igualou as sete vitórias de Cacá e Camilo em Interlagos. Nelsinho Piquet (Motul TMG Racing) e César Ramos (Ipiranga Racing) completaram o pódio.

Momento da batida no começo da 2a corrida que decidiu o campeonato a favor do piloto da Full Time Sports | Magnus Torquato/Stock Car

Pela segunda vez seguida, Maurício termina a temporada com vitória, sendo novamente muito importante para outro título da Eurofarma-RC. “Tivemos um início de campeonato com muitos problemas, mas depois crescemos: duas poles, cinco vitórias no ano, terminando 2022 novamente como o maior vencedor, e feliz pela equipe e pelo 11º título. Só tenho a agradecer por estar aqui em mais um ano, pelas vitórias, por estar competitivo. Vamos começar, se Deus quiser, com pé direito no ano que vem”.

A Stock Car agora se prepara para a temporada 2023, a 44ª da sua história. O início do novo campeonato está marcado para começar em 2 de abril no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia.

Stock Car Pro Series, Super Final BRB, Interlagos, corrida 1:
1º – Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze), 18 voltas em 33min12s370
2º – Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 2s063
3º – Rubens Barrichello  (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 3s701
4º – Gabriel Casagrande (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze), a 5s410
5º – Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 7s462
6º – Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 8s068
7º – Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), a 8s769
8º – César Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 9s089
9º – Felipe Lapenna (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 10s493
10º – Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 10s716
11º – Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 11s212
12º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla), a 15s254
13º – Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 24s018
14º – Lucas Foresti (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 25s350
15º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze), a 25s442
16º – Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 28s127
17º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), a 29s288
18º – Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 30s019
19º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 36s754
20º – Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 47s697
21º – Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla), a 49s023
22º – Nelsinho Piquet (Motul TMG Racing/Toyota Corolla), a 1min16s762
23º – Gaetano Di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 1min31s554
24º – Rodrigo Baptista (Crown Racing/Chevrolet Cruze), a 1 volta
25º – Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 3 voltas
26º – Pedro Cardoso (Crown II Racing/Chevrolet Cruze), a 4 voltas

Não completaram
Matías Rossi (A.Mattheis-Vogel/Toyota Corolla), a 9 voltas
Tuca Antoniazi  (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 11 voltas
Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 12 voltas
Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 12 voltas
Thiago Vivacqua (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 14 voltas
Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 14 voltas


Corrida 2:
1º – Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), 17 voltas em 32min33s830
2º – Nelsinho Piquet (Motul TMG Racing/Toyota Corolla), a 0s599
3º – César Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 4s561
4º – Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 5s196
5º – Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), a 9s606
6º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 10s277
7º – Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 10s709
8º – Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 11s323
9º – Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 12s132
10º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze), a 13s868
11º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 17s712
12º – Pedro Cardoso (Crown II Racing/Chevrolet Cruze), a 17s715
13º – Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla), a 35s116
14º – Tuca Antoniazi (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 1min02s384
15º – Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 1 volta
16º – Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 1 volta
17º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla), a 1 volta
18º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), a 2 voltas
19º – Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 3 voltas
20º – Gaetano Di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 4 voltas

Não completaram
Felipe Lapenna (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 6 voltas
Rodrigo Baptista (Crown Racing/Chevrolet Cruze), a 12 voltas
Matías Rossi (A.Mattheis-Vogel/Toyota Corolla), a 13 voltas
Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 16 voltas
Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 16 voltas
Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 16 voltas
Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 16 voltas
Lucas Foresti (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 17 voltas
Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 17 voltas
Thiago Vivacqua (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), não largou
Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), não largou

Excluído
Gabriel Casagrande, (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze), desclassificado

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais