HomeCategorias InternacionaisProblema em pneus faz equipe suspender participação em Mundial

Problema em pneus faz equipe suspender participação em Mundial

Em enredo simular ao que aconteceu com a F1 no GP dos EUA de 2005, quando a Michelin não garantia segurança dos pneus, Lynk & Co anuncia pausa no WTCR

PUBLICIDADE

Participante do WTCR – World Touring Car Racing, campeonato mundial dos carros de tração dianteira -, a Lynk & Co está suspendendo a sua participação na competição em que é tricampeã com efeito imediato. A marca chinesa alega falta de segurança dos pneus Goodyear para cancelar sua presença na etapa deste final de semana, o GP da Alsácia, na França.

Os pneus tem sido um ponto crítico na competição, devido a uma série de estouros repentinos. Essa questão, inclusive, fez com que o GP da Alemanha, em Nordschleife-Nurburgring, fosse cancelado após incidentes na classificação e treinos livres, além da própria Lynk & Co não largasse nas duas corridas em Vallelunga, onde um de seus cinco pilotos, Yvan Muller bateu a 220 km/h.

De acordo com a equipe, o que faz esse ponto ser ainda mais crítico para eles é o peso extra que carregam como lastro, que faz parte do regulamento do WTCR para equilibrar a performance dos times – hoje, a Lynk & Co tem um modelo com 80 kg a mais que Hyundai, do líder do campeonato, Mikel Azcona. Com esses quilos a mais, somados ao fato de ser o carro mais pesado do grid, os pneus não suportam.

Lynk & Co é atual tricampeã da competição – Foto: Cyan Racing

“Nós temos um pneu esse ano que não suporta o lastro dos carros em todas as pistas. Todos nosso carros são os mais pesados. Como resultado, nossos pilotos estão sujeitos a falhas dos pneus em altas velocidades e a batidas. Isso, simplesmente, faz com que não possamos continuar a temporada de maneira segura”, declarou Frederik Wahlén, chefe da Cyan Racing, que opera a estrutura da Lynk & Co.

“É a decisão mais difícil que tomamos, pois todos os membros da Cyan Racing está aqui para vencer e se sacrificou muito para estarmos onde estamos hoje. Mas não podemos correr de maneira segura nessas circunstâncias e essa é nossa prioridade número 1. Agradecemos a FIA pelo apoio que nos dá nessa situação”, finalizou.

Alerta sem alterações

Estrela do GP da Alsácia, bicampeão Yann Ehrlacher está fora da disputa – Foto: Yann Ehrlacher Twitter

A Cyan Racing, em comunicado, disse que desde o GP da Itália, em Vallelunga, do qual não participou das corridas, pede para que a categoria encontre soluções para esses problemas. Na etapa em questão, diversos competidores tiveram falhas em seus pneus, mas nenhuma atitude foi tomada.

De acordo com a equipe, as soluções indicadas pelo WTCR foram classificadas como insatisfatórias para a etapa deste final de semana, na Alsácia. O time espera o quanto antes a definição da categoria sobre onde serão realizadas as corridas finais do WTCR para poder simular e projetar se será viável a participação da Lynk & Co.

WTCR surpreso com decisão

A organização do campeonato mundial revelou ter sido pega de surpresa com a decisão da Lynk & Co em não participar da etapa da Alsácia e que teve conversas com o grupo Geely, proprietários da Cyan Racing.

“Tivemos uma conversa positiva na sexta-feira (29) com a FIA, Geely e WSC. Foi proposto pela FIA e WSC a redução de 20 kg para todos os carros, com a Goodyear propondo um teste adicional na pista de Anneau du Rhin para esta tarde para dar a todas as equipes a oportunidade de andar com as recomendações de ajustes sugeridos pela Goodywear para o circuito, onde a Cyan Racing testou mais cedo neste ano junto com outras equipes sem nenhum problema de pneu relatado”, declarou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais