HomeCategorias InternacionaisNascarNASCAR pode aproveitar Le Mans para melhorar Next Gen

NASCAR pode aproveitar Le Mans para melhorar Next Gen

Projeto Garage 56, que trabalha para colocar um bólido da NASCAR nas 24 Horas de Le Mans de 2023, pode ajudar a desenvolver carro

PUBLICIDADE

O Garage 56 é um projeto liderado pela Hendrick Motorsports que trabalha em cima de um Next Gen para fazer o carro da NASCAR Cup Series participar das 24 Horas de Le Mans de 2023. O programa tem sido monitorado de perto pela própria categoria, como Jim France, CEO da NASCAR, o diretor Mike Helton e o presidente da IMSA, John Doonan, estiveram durante os testes no Virginia International Raceway.

Chefe de operações da NASCAR, Steve O’Donnell indicou ao podcast Stacking Pennies que os testes do Garage 56 poderão ser úteis para o desenvolvimento do próprio Next Gen, como a utilização de dados obtidos no túnel de vento para um treino em Richmond.

“Eu acho que teremos boas coisas. Vimos que temos muitos dados do túnel de vento, algumas coisas interessantes, que poderiam ser usados em pistas curtas”, declarou.

Greg Ives, da Hendrick Motorsports, se juntou ao projeto após o término da temporada da NASCAR Cup Series e também acredita que o Garage 56 poderá fornecer dados importantes para o desenvolvimento do Next Gen, apesar da natureza de Le Mans exigir que se saia do livro de regras da NASCAR, algumas inovações aerodinâmicas podem ser inspiradoras, como um splitter mais largo e um difusor traseiro diferente.

“Há sempre uma transição, especialmente quando a maior parte do carro é muito parecida”, disse Ives. “Acho que algumas das peças aerodinâmicas adicionais são capazes de se ajustar e mudar o equilíbrio, provavelmente não é algo que vamos ver, mas talvez. Você tem uma dinâmica tão grande de pistas na Cup, que talvez você veja essa variação, mas alguns dos itens mecânicos, definitivamente poderemos ter mesmo em um ambiente tão diferente”, para poder aplicar um pouco disso para tornar os carros um pouco mais confiáveis do ponto de vista do motor, sistemas de combustível, sistemas de óleo e elétrico”, completou.

“Quero dizer, é difícil porque você pode ser um pouco mais criativo neste ambiente sem as regras [da NASCAR]. A NASCAR está aqui, a Goodyear está aqui, a Dallara está aqui, os chefes da NASCAR e da IMSA e há muitas pessoas muito importantes, mas também pessoas muito apaixonadas pelas corridas para colocar um produto melhor na pista de corrida para que tudo seja possível. Até mesmo outros representantes unidades de potência estão aqui, então coletivamente podemos trabalhar e criar um produto melhor no domingo, mas talvez deixar as pessoas fora da Cup um pouco mais animadas sobre qual poderia ser a versatilidade deste carro”, finalizou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

2 COMENTÁRIOS

  1. Tá, e pq escolher a Chevrolet pra representar?
    Se é um modelo da Nascar sendo q tem 3 montadoras então deveria ser um modelo visualmente imparcial (aliás até poderia ser um Dodge, já q a marca nem está mais na categoria mas ela é a mais icônica tanto ns Nascar qnto em representatividade de carro USA)… tomara q melhorem em relação a segurança ao piloto qnto a transferência das cargas q a carroceria deveria absorver ao invés do corpo do piloto… quero só ver se o carro se chocar na prova e o piloto acabar morrendo… tlvz assim a Nascar se tocasse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais