Nascar anuncia como será o Clash, que abrirá a temporada de 2022 no Coliseu

Uma das corridas mais esperadas de 2022, o Clash dará aos pilotos da Nascar Cup a oportunidade de brilhar no histórico Los Angeles Memorial Coliseum

A NASCAR anunciou nesta terça (9) que a prova de abertura da temporada de 2022, o Busch Light Clash, no primeiro fim de semana de fevereiro, terá dois dias com os carros na pista.

O evento, que não valerá pontos para o campeonato, será realizado no Coliseu de Los Angeles, palco, entre outros momentos históricos, de duas Olimpíadas e do primeiro Super Bowl, a grande final do futebol americano.

No sábado, dia 5 de fevereiro, até 40 pilotos inscritos participarão de treinos livres e, depois, será determinada a ordem de largada para as quatro baterias de classificação que acontecerão no domingo.

A partir daí ainda serão realizadas duas corridas de repescagem e, finalmente, 23 pilotos disputarão a prova principal de 150 voltas.

O Busch Light Clash marcará a primeira vez que os fãs verão os carros da geração 7, o Next Gen, em uma competição.

“Tive a chance de pilotar na pista através do iRacing e dar algumas voltas no carro NextGen no Bowman-Gray Stadium, em um layout semelhante, e não há dúvida de que esta corrida será incrível”, disse Clint Bowyer, que atualmente é analista do FOX Sports norte-americano.

“As diferentes modalidades e formatos de qualificação para o Clash só vão contribuir para um fim de semana inesquecível. Esta é definitivamente uma corrida que você não vai querer perder!”

Prova de abertura da Nascar Cup 2022, o Clash, sem valer pontos, será realizada no Coliseu de Los Angeles
Prova de abertura da Nascar Cup 2022, o Clash, sem valer pontos, será realizada no Coliseu de Los Angeles | Nascarmedia

Veja como será o fim de semana

No sábado, os pilotos entrarão na pista para os treinos livres e, depois, individualmente, farão as tomadas de tempo para determinar a ordem de largada das primeiras quatro baterias classificatórias no domingo

Os quatro primeiros classificados ocuparão a pole de cada uma dessas baterias, com os carros que se qualificaram de quinto a oitavo compondo a outra metade da primeira fila. O restante de cada bateria será preenchido seguindo esta metodologia.

Por exemplo, a primeira bateria será composta pelos pilotos que tiverem se classificado P1, P5, P9, P13, P17, P21, P25, P29, P33 e P37, compondo um total de 10 carros.

Os quatro primeiros colocados dessas baterias formarão as oito primeiras filas da prova principal. O primeiro da Bateria 1 será o pole, largando ao lado primeiro da Bateria 2. Eles serão seguidos pelo primeiro da Bateria 3, o primeiro da Bateria 4, o segundo da Bateria 1 e por aí vai.

Os que não tiverem avançado, ou seja, os seis pilotos restantes de cada bateria (24 carros no total), terão mais uma chance em uma de duas corridas de qualificação Last Chance, de 50 voltas cada.

A ordem de largada para esses dois eventos será determinada com base nas posições finais nas quatro baterias iniciais.

Os pilotos que não avançaram nas Baterias 1 e 3 competirão na primeira corrida de qualificação Last Chance, enquanto a segunda corrida será composta por aqueles das Baterias 2 e 4.

Os quintos colocados das Baterias 1 e 2 ocuparão a pole em suas respectivas corridas de qualificação Last Chance. Os quintos colocados das Baterias 3 e 4 ocuparão a outra posição na primeira fila. Este padrão continuará até preencher 12 carros por evento.

Finalmente, os três primeiros colocados (seis carros no total) de cada as corridas de qualificação Last Chance avançam para o Busch Light Clash, preenchendo as posições 17 a 22 das 23 vagas disponíveis.

A última vaga na prova principal será reservada para o piloto que, não tendo se classificado anteriormente, tiver tido o melhor posicionamento na classificação do campeonato de 2021 da Nascar Cup.

Assim sendo, em tese, Kyle Larson é o único piloto que terá uma vaga garantida no Busch Light Clash.

“Já há uma enorme agitação em torno do Busch Light Clash no Coliseu do próximo ano, e sentimos que este formato de corrida e a programação que o acompanha ao longo de todo o fim de semana só aumentarão esta expectativa”, disse Ben Kennedy, que é Vice-Presidente Sênior de Estratégia e Inovação da Nascar.

“A natureza sem precedentes deste evento, juntamente com o fato de que nosso esporte estará sob os holofotes no centro de Los Angeles, torna este um evento imperdível quando iniciarmos nossa temporada de 2022 em fevereiro.”

Formato esquematizado do Clash que abre a temporada da Nascar Cup 2022.jpg

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui