HomeCategorias InternacionaisFórmula 1F1: Horner fala em demissões para cumprir teto de gastos

F1: Horner fala em demissões para cumprir teto de gastos

Dirigente da Red Bull pede para que, ao menos, FIA e Liberty Media considerem a inflação sobre o limite orçamentário. Saiba mais

PUBLICIDADE

Christian Horner vê apenas uma solução para cumprir o teto de gastos da Fórmula 1, caso a FIA e ou a Liberty Media não considerem a inflação no limite atual da categoria: cortar salários ou funcionários.

O chefe de Red Bull declarou que o desenvolvimento de carro não é um custo grande atualmente, mas a alta inflação e o aumento nos custos de vida impactam muito mais para conseguirem ficar dentro da meta de US$ 140 milhões.

“Eu acho que seria uma catástrofe para a Fórmula 1 que funcionários fossem cortados por algo que não está no controle deles”, declarou o dirigente. “Eu sei que a FIA e a Liberty Media estão olhando isso, pois ninguém poderia imaginar uma inflação desse jeito”, completou.

Horner diz que demissões poderão ser feitas para cumprir teto orçamentário – Foto: Red Bull

“Eu acho que sou o cara que mais falo sobre isso, apesar de não ser o que mais sofro. A Mercedes emprega mais gente e paga melhor que nós. A Ferrari é outra que também tem grandes custos”, falou Horner.

Para o dirigente, além do custo com pessoal, algumas despesas fixas impactam em boa parte do orçamento estipulado. “Quando você vê equipes de meio de grid que queriam o teto de gastos menor e fala que vai estourar o limite, você percebe o tamanho do problema”, destacou.

“Desenvolvimento não é o maior dos gastos. Mas os custos fixos, como frete, energia, estrutura e o fornecimento dos componentes, se tornaram estratosféricos”, finalizou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais