Audiência da Fórmula 1 tem aumento significativo nos Estados Unidos

Audiência nas dez primeiras provas da temporada cresceu 39% em relação a 2019, o que é atribuído às mudança na Fórmula 1 trazidas pela Liberty Media

Os números são excelentes para quem aposta no crescimento da penetração da Fórmula 1 nos Estados Unidos. Nas primeiras dez provas de 2021, as transmissões da categoria tiveram uma média de 944 mil telespectadores por corrida.

O GP da Grã-Bretanha, no último final de semana, foi assistido em média por 1,03 milhão de pessoas na ESPN. Foi a terceira melhor audiência na história em tevê por assinatura da F1 nos EUA e a segunda melhor este ano. O GP da França teve média de 1,06 milhão.

Em termos percentuais, a audiência das dez primeiras etapas de 2021 teve aumento de 39% em relação ao ano de 2019 (678 mil de média) e 43% em relação a 2020 (660 mil), quando a temporada começou atrasada devido à pandemia.

Um resultado prático disto foi que as ações da FWONK (Liberty Media Formula One Series C) valorizaram 11% desde o início do ano.

Em entrevista dada ao jornalista John WallStreet, do site Sportico, Andrew Freedman, sócio da Hedgeye Risk Management, disse ser uma “reviravolta histórica”.

“A marca foi mal administrada pelos donos anteriores. A Lyberty chegou, colocou [o esporte] de volta nos trilhos com uma abordagem mais contemporânea, e agora a perspectiva para os próximos 3-5 anos é muito atraente”, disse o executivo.

Ainda segundo Freedman, o mercado dos EUA oferece à F1 a “maior oportunidade de monetização incremental, de patrocínio, de publicidade e de direitos de transmissão. E se a audiência estiver aumentando, a monetização acabará por vir.”

Também em entrevista a John WallStreet, o chefão do Circuito das Américas, Bobby Epstein, disse não acreditar que a Fórmula 1 esteja dando uma reviravolta, mas sim crescendo em cima de uma base que já existia. Mas concorda que o esporte cresceu sob o comando da Liberty Media.

“Eles tomaram algumas decisões realmente boas que levaram a alguns resultados realmente excelentes, entre eles a contratação (em 2020) do novo CEO Stefano (Domenicali)”, disse Epstein.

Stefano Domenicali é apontado como um dos responsáveis pelo aumento da audiência da Fórmula 1 nos Estados Unidos | Divulgação / Formula 1

Segundo a reportagem de John WallStreet, embora não haja nenhuma evidência concreta, a percepção geral é que a série ‘Drive to Survive’, da Netflix, também tenha tido um papel significativo no aumento da popularidade da categoria.

Para Andrew Freedman, o relaxamento das diretrizes de mídias sociais, para equipes e pilotos, foi fundamental para ajudar no crescimento da F1.

“Você tem que ser capaz de alcançar (os fãs) onde eles estão – e isso é nas redes sociais”, disse ele.

Fórmula 1 x Nascar

Embora o crescimento da audiência da Fórmula 1 nos Estados Unidos seja uma excelente notícia, os números ainda são relativamente baixos em relação à Nascar.

A etapa da Xfinity Series no sábado (17), também exibida em tevê por assinatura, teve público médio de 1,08 milhão de pessoas, basicamente o mesmo número de pessoas que assistiu o GP da Grã-Bretanha.

Devemos considerar, porém, que a XFinity Series é tipo uma ‘segunda divisão’ da Nascar e que o oval de New Hampshire não está entre os mais glamourosos da categoria.

Já a Nascar Cup em New Hampshire teve uma média de 2,11 milhões de telespectadores, o dobro da audiência que acompanhou a vitória de Lewis Hamilton em Silverstone.

Esta diferença, no entanto, tem potencial para diminuir com o interesse trazido pela segunda etapa em solo americano que será realizada nas ruas de Miami a partir de 2022.

Um outro fator que poderia contribuir para o incremento da audiência da Fórmula 1 no país seria a entrada de um piloto dos Estados Unidos no grid.

Quem sabe, com aumento do interesse pela categoria, e com a realização de dois GPs, algum novo talento se anime a enfrentar os desafios para chegar à mais cobiçada categoria do automobilismo mundial.

2 COMENTÁRIOS

  1. Deveria tbm mudar o jeito de interferir nas corridas, punem demais, estadunidense quer ver justamente pessoal se matando dentro e fora da pista (se puder), qnto maior a rivalidade melhor … poderiam até tentar criar uma imagem mais assim (já q hj o q mais parece importar é o lucro antes da competição pra categpria), contanto q dentro da pista ñ fosse tão exagerada mas q existisse, atualmente parece q as ultrapassagens tem q ser permitidas e qlqr toque é investigado … broxante!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui